O

           s  princípios do desenho artístico oferecem a possibilidade de uma profunda evolução, tanto para o artista iniciante, como para o mais

experiente que ainda não teve oportunidade de estudá-los. Eles ultrapassam épocas, movimentos artísticos, técnicas e estilos. São usados da mesma forma na pintura clássica como nas charges e tiras de jornais. Estes princípios não são tão óbvios ao olho, como são o uso da perspectiva, ou a anatomia realista. Mas, se alguém admira um desenho, sem compreender por que lhe atrai tanto, há grandes chances de que o estudo destes princípios lhe ofereça uma resposta e que também lhe permita conseguir o mesmo com seus próprios trabalhos.

AULA 1 / Linha: É o elemento básico de todo desenho, onde tudo começa. Ela pode ser extremamente expressiva, além de ter a capacidade de sugerir profundidade, iluminação, peso, textura e volume.

Sergio Toppi

AULA 2 / Forma: Tudo que existe tem uma forma e cada forma expressa algo. É como um alfabeto que fala diretamente com o nosso subconsciente. Saber sintetizar, variar e compor formas, ajuda não só a realizar desenhos mais interessantes, como também mais comunicativos.

AULA 3 / Espaço: Da mesma maneira que os silêncios na música são tão importantes quanto o que a banda toca, no desenho, os espaços livres têm tanta importância quanto as áreas preenchidas. Uma boa obra precisa de  "ar" para respirar. Usado com consciência, o espaço pode ultrapassar a importância da figura.

AULA 4 / RITMO: O ritmo é a espinha dorsal do bom desenho. Ele acrescenta movimento nas cenas de ação e harmonia nas contemplativas.

Robert McGinnis

Svetlin Vassilev

Frank Frazetta

Mais informações no local das aulas:

Papelaria Artes & Ofícios, R: Lauro Linhares, 477

Trindade | Florianópolis | Fone: 3333-2300

Materiais necessários em todas as aulas: Lápis, borracha, apontador e papel.

© Lucas Ferreyra 

Todos os direitos reservados. / All rights reserved.

  • Instagram - Black Circle
  • Facebook Black Square